segunda-feira, 16 de maio de 2016

Funcionalismo: Alívio


Jornal de Brasília     -     16/05/2016




Com o arrocho nas contas que deve ser intensificado pelo novo presidente da República, Michel Temer, servidores ficaram inseguros com a possibilidade de o governo suspender os acordos já fechados com as categorias. Segundo o ministro  do Planejamento, Romero Jucá, os reajustes já negociados e que estão em tramitação na Câmara dos Deputados serão confirmados. “Vamos respeitar o que foi pactuado com as diversas carreiras públicas”, disse. No último dia de governo, a presidente afastada Dilma Rousseff enviou sete projetos com reajustes de carreiras, que devem ser reavaliados.


Notícia Anterior
Próxima Notícia