Reforma: trabalhador contribui com 70% da economia, servidor 17%


BSPF     -     20/07/2019




Dados são da economia que o País terá em dez anos em função da reforma da Previdência, que ainda passará pelo Senado

O governo federal divulgou nesta quinta-feira (18) um documento com as informações da economia que o País fará caso a reforma da Previdência seja aprovada no Senado com as alterações feitas na Câmara.

Pelos dados, as mudanças no regime geral da Previdência, ou seja, dos trabalhadores com carteira assinada, serão responsáveis pela maior parte da economia: 70% (R$ 654,7 bilhões). Já as alterações nas aposentadorias dos servidores públicos federais contribuirão com 17% (R$ 159,8 bilhões) da economia ao longo de dez anos. O total da economia será de R$ 933,5 bilhões.  Outras mudanças, como no BPC (Benefício de Prestação Continuada), abono salarial e na CSLL dos bancos serão responsáveis pelos 13% restantes.

O impacto maior do texto da PEC 06/2019 será com a introdução da idade mínima, que acarreta no fim da aposentadoria por tempo de contribuição. Só as mudanças na aposentadoria por tempo de contribuição dos trabalhadores do setor privado levarão a uma economia de R$ 384,8 bilhões, ou 41% da economia com a reforma. 

Na aposentadoria dos servidores, o impacto maior será nas mudanças das regras de aposentadoria, com economia de R$ 103,2 bilhões ao longo de dois anos, ou 11% do total da economia da reforma.

Os trabalhadores do setor privado que contribuem com o regime geral são a maioria dos brasileiros. No total, 71,3 milhões de brasileiros, ou 34% da população, serão afetados pela reforma. A economia por indivíduo será de R$ 9,2 mil. Já para os servidores públicos federais, que são 1,4 milhão de pessoas, 0,67% da população, a economia será de R$ 114,1 mil por pessoa. Isso porque as aposentadorias dos servidores são muito mais altas do que as do regime geral.

Fonte: R7 Notícias


Compartilhe
Notícia Anterior
Próxima Notícia