Governo federal não têm previsão de reajuste para funcionalismo


Jornal Extra      -     21/01/2020




Governos federal, estadual e municipal não têm previsão de reajuste para funcionalismo

Os servidores públicos têm um grande desafio em 2020: conseguir negociar com os governos o reajuste salarial, já que as agendas estão com foco no ajuste fiscal e na reforma administrativa. O EXTRA apurou com o governo federal, e também com o estadual e municipal do Rio a possibilidade de reposição salarial para os servidores do Executivo. O governo federal disse que não há previsão na Lei Orçamentária Anual (LOA).

No Estado do Rio, o secretário de Fazenda, Luiz Claudio Rodrigues de Carvalho também disse, em entrevista concedida em dezembro, que não há expectativa para isso. E na Prefeitura do Rio, a Casa Civil disse, em nota, que até o momento também não tem previsão.

Ainda assim, as categorias já se mobilizam para negociar a reposição pela inflação, inclusive com indicativo de paralisações e greves. Sérgio Ronaldo da Silva, secretário-geral da Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Federal (Condsef), indagou algumas categorias são beneficiadas e outras não. Os servidores vão se reunir no dia 12 de fevereiro no Congresso Nacional para tratar do tema.

— Os militares chegaram a ter um aumento de 75%, enquanto o servidor do Executivo está há três anos sem reajuste. Segundo dados do Dieese, a nossa perda histórica de 2010 a 2019 já representa 31% — disse.

Sem reajuste desde 2014, os servidores do estado amargam uma perda de 31,06%, considerando a inflação acumulada do período, com base no Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Os cálculos são dos economistas Bruno Sobral, coordenador da Rede Pró-Rio, que estuda política pública regional e Pedro Ivo, pesquisador da Fundação Getúlio Vargas (FGV). O último reajuste concedido pela...



Compartilhe
Notícia Anterior
Próxima Notícia