sábado, 14 de maio de 2016

Reajuste em suspenso


Correio Braziliense     -     14/05/2016




As negociações salariais de carreiras do funcionalismo que trataram do reajuste com o governo da presidente afastada Dilma Rousseff podem voltar à estaca zero, como antecipou o Correio. Ontem, o ministro do Planejamento, Romero Jucá, confirmou que a pasta precisa reavaliar as tratativas feitas na gestão anterior, considerando condições orçamentárias para a aplicação dos ajustes. Os projetos dos servidores, que foram ajustados sob a administração petista e que já estão na Câmara dos Deputados, serão mantidos.

No total, foram encaminhados sete projetos de reajustes, que ainda serão analisados pela nova equipe econômica, afirmou Jucá. "Portanto, uma posição sobre esses novos projetos serão dados posteriormente. Claro, que vamos levar em conta a realidade das carreiras e as negociações que foram feitas. Mas também será considerado se o que foi pactuado foi contabilizado com o que está previsto na proposta orçamentária", disse.

Com a decisão, ficam pendentes os ajustes salariais firmados na última quarta-feira em acordo entre a Secretaria de Gestão de Pessoas e Relações de Trabalho (SEGRT) e sete categorias: os analistas de infraestrutura; peritos federais agrários do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra); agentes, escrivães, papiloscopistas, delegados e peritos da Polícia Federal; servidores do Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (Dnit); e da Polícia Rodoviária Federal (PRF). A expectativa das representações sindicais é que os acordos sejam mantidos.


Notícia Anterior
Próxima Notícia